Close
Skip to content
image

Me livrando das amarras da Microsoft

Apesar de eu já estar usando o Ubuntu desde 2013, agora resolvi remover o Windows que dividia meu disco em dois e que me permitia jogar meu Fifa 2013  e o SimCity. Mas como já alardeei por aqui, eu tive uma filha em fevereiro e estou me dedicando a ela ( e aproveitando também esta excelente oportunidade de crescimento que é ter um filho). Com isso, meu tempo para tardes-noites-madrugadas-dias virado para jogar chegaram ao fim! Como já estou usando tudo e mais um pouco diretamente na distribuição Linux que escolhi usar.

Depois de muito usar o Ubuntu 12.04 e ter dado um up para o 12.10, tirei um dia e fiz a atualização do sistema para a última versão, a 14 e vi que eu estou realmente ficando cansado de tantas mudanças. Depois de atualizado, não senti tanta melhora gráfica ou de desempenho. Pra mim basicamente agora o computador tem ícones e papel de paredes renovados e o logo da Nvidia antes de abrir o desktop.

Mas fora estas melhoras e uma simplificada nas coisas, meu touchpad (mouse do notebook) deixava de funcionar e eu tinha que ficar plugando um mouse. Isso me irritava um pouco. Mas os travamentos começaram a me incomodar. Senti a temperatura subir e lembrei que já faz mais de 6 meses que eu não realizo a limpeza do cooler. Então antes de ir direto ao provável problema, decidi complicar e formatar o bicho.

Depois que dona Patroa ficou sem seu Macbook devido a livre e espontânea pressão ( assim como meu tempo para jogos, o dela também acabou –  ela tem sido a Dona Teta nos últimos meses rs) eu acabei herdando-o Mac. Livrei meu micro da necessidade de espaço, uso um aparelho feito para a edição de espaço e ainda tem bateria suficiente para que eu fique escrevendo na cozinha enquanto tomo café e ainda consigo escrever no escuro com o teclado retroiluminado ( algo que já havia experimentado no meu Lenovo ThinkPad de alguns anos atrás e sinto falta em meu aparelho da LG). Além disto, as ferramentas para edição de vídeo nativas no sistema operacional Mac realmente tem um desempenho excelente. A facilidade com a qual fiz a edição do parto da Julia com o iMovie,horas após o parto,  ali deitado no quarto de repouso foram realmente fascinantes. Entendi ali a excelência que o produto da Apple possui ( mas ainda acho caro para os padrões brasileiros – mas se aceitamos e pagamos mais de 20 mil num carro pelado, o que fazer? Dá-lhe carnê!

Bom, a certa é que passei a manhã fazendo 2 cópias de todas as minhas partições, que incluem minhas configurações, arquivos, sistemas e etc em 2 discos diferentes, pois se perco algo meu amigo… >/

Tudo isso para solucionar o tal problema. Daí em apenas alguns minutos instalei o sistema partindo de um DVD, mas muito rapidamente o Ubuntu 14 havia subido e pronto pra atacar e: Travou.

Desligamento forçado no botão de power, atualização realizada com sucesso sem muitas alterações, fui reinstalando meu dock, ia reinstalar o Wine e já começou a dar problema. Já viu né?

Bom ai desencanei e continuei fazendo as operações no Mac. Mas como trabalhei agora a tarde, resolvi preguiçar e terminar um vídeo que gravei ontem e colocar no ar. Logo mais posto o resultado na sessão de vídeos.

Mas fiz o processo de eliminar a Microsoft do meu computador pois acredito que mesmo tendo a licença oficial que veio com o aparelho, achei uma falta de segurança muito grande a Microsoft deixar o Internet explorer tão exposto nos últimos meses a ponto do meu notebook ter sido contaminado com o famoso Baidu antivírus e aqueles 123find da vida , eu fiquei cabreiro ao saber que a Origin poderia ter sido responsável por outra falha, desta vez primária.

Como podem ver, eu acabei escolhendo pela liberdade mas tenho enfrentado problemas de adaptação e também de hardware. Mas tenho um aparelho de reserva, como alguns de nós temos hoje em dia. E tenho usado cada ferramenta para seu melhor propósito, o que ajuda a prolongar a vida útil dos aparelhos eletrônicos, tão caros e tão preciosos nos dias de facebook.

Boa noite a todos.

Gratidão!